Os melhores diuréticos naturais

Os diuréticos são substâncias que aumentam a quantidade de urina que você produz e ajudam seu corpo a se livrar do excesso de água.

Este excesso de água é chamado de retenção de água. Pode deixá-lo sentir “inchado” e causar pernas inchadas, tornozelos, mãos e pés.

Vários fatores podem causar retenção de água, incluindo algumas condições de saúde subjacentes graves, como doença renal e insuficiência cardíaca.

No entanto, muitas pessoas experimentam retenção de água leve devido a mudanças hormonais, seu ciclo menstrual ou simplesmente sendo inativo por longos períodos de tempo, como durante um longo vôo.

Se você tem retenção de água devido a uma condição de saúde ou experimenta retenção de água súbita e severa, você deve consultar imediatamente seu médico.

No entanto, para casos de retenção de água leve que não são causados ​​por uma condição de saúde subjacente, pode haver alguns alimentos e suplementos que podem ajudar.

Aqui estão os 8 melhores diuréticos naturais e um olhar sobre a evidência por trás de cada um.

Continue lendo “Os melhores diuréticos naturais”

Regras para entrega do Imposto de Renda 2018 (IRRF 2018 TABELA)

A Secretaria da Receita Federal divulgou os prazos de apresentação da declaração do Imposto de Renda 2018, ano-base 2017, começa na próxima quinta-feira (1º) e se estende até o dia 30 de abril de 2018.

Quem deve declarar?

Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual referente ao exercício de 2018, a pessoa física
residente no Brasil que, no ano-calendário de 2017:
1 – recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70
(vinte e oito mil, quinhentos e cinquenta e nove reais e setenta centavos);
2 – recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior
a R$ 40.000,00 (quarenta mil reais);
3 – obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do
imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
4 – relativamente à atividade rural:
a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 (cento e quarenta e dois mil, setecentos e noventa
e oito reais e cinquenta centavos);
b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores
ou do próprio ano-calendário de 2017;
5 – teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total
superior a R$ 300.000,00 (trezentos mil reais);
6 – passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de
dezembro.

 

Multa por atraso na entrega da declaração ou não apresentação.

 




O contribuinte obrigado a apresentar a declaração, no caso de apresentação após o prazo previsto ou da não
apresentação, fica sujeito ao pagamento de multa por atraso, calculada da seguinte forma:
 existindo imposto devido, multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, incidente sobre o
imposto devido, ainda que integralmente pago, observados os valores mínimo de R$ 165,74 e máximo
de 20% do imposto devido;
 inexistindo imposto devido, multa de R$ 165,74.
A multa terá por termo inicial o primeiro dia subsequente ao fixado para a entrega da declaração e por termo
final o mês da entrega ou, no caso de não apresentação, do lançamento de ofício.

 No caso do não pagamento da multa por atraso na entrega dentro do vencimento estabelecido na
notificação de lançamento emitida pelo PGD ou pelos serviços “Declaração IRPF 2018 on-line” e
“Fazer Declaração” (consultar os itens “i”, “ii” e “iii” do “Atenção” da pergunta 001), a multa, com os
respectivos acréscimos legais decorrentes do não pagamento, será deduzida do valor do imposto a
ser restituído para as declarações com direito a restituição.